quinta-feira, 28 de julho de 2016

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Ato #ForaTemer dia 31 em todo o Brasil

Juca Kfouri: "As máscaras já caíram. Contra o golpe o povo se levanta." Ato #ForaTemer - o povo deve decidir - 31 de julho - domingo - em todo o Brasil.

A imprensa burguesa tem ódio dos Movimentos Populares

Fora Temer: atos contra gestão golpista são convocados em todo Brasil

A resistência popular contra o golpe e em defesa da democracia persiste e tomará as ruas de todo o Brasil no próximo domingo (31).
Convocado pela Frente Povo Sem Medo, o ato “Fora Temer! O povo deve decidir! Defender nossos direitos! Radicalizar a democracia!” já tem mobilizações confirmadas em diversas cidades de 24 Estados brasileiros e no Distrito Federal.
A data foi escolhida para que as mobilizações contra o governo golpista e pelos direitos que estão sendo retirados do povo brasileiro façam oposição as que eram chamadas por aqueles que apoiam o governo ilegítimo de Michel Temer, como o Vem pra Rua. Os movimentos estiveram à frente de atos supostamente “contra a corrupção” e pelo impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff.
Segundo o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, é preciso demarcar e mostrar que há dois projetos muito distintos em jogo.
“A turminha que está indo às ruas, MBL, Vem pra Rua, é aquela do “Fica, Temer”, que defende destruição dos direitos trabalhistas, dilapidação do patrimônio nacional, política externa subserviente. Fazer no 31 é mostrar que tem dois projetos. Nós somos o ‘Fora,Temer’ e eles são o ‘Fica,Temer’. As pessoas podem escolher pra onde vão no dia 31”, afirmou em divulgação no facebook.
A Frente Povo sem Medo, composta por mais de 30 movimentos sociais, denuncia em nota de divulgação do evento os inúmeros retrocessos que motivam a ofensiva de mobilizações.

João Pedro Stédile: precisamos derrotar o Golpe no Brasil

A convite da Frente Brasil Popular - Ceará, o líder do MST, João Pedro Stédile ministrou palestra sobre a grave conjuntura política no Brasil. Local: Centro de Formação Frei Humberto - Fortaleza-CE. Cobertura jornalística: Daniel Pearl Bezerra e Paulo Holanda (Mídia Livre - Blog da Dilma e Imprensa Sindical). Nossa fan page: www.facebook.com/BlogDilmaRousseff




Dilma: Governo golpista tem lista com 10 retrocessos na Educação

Presidenta eleita respondeu perguntas via Facebook, junto ao ministro legítimo Aloizio Mercadante, e disse que medidas de Temer põem em risco futuro do país
Em conversa realizada nesta terça-feira (26) com internautas, via Facebook, a presidenta eleita, Dilma Rousseff, fez uma lista com dez retrocessos promovidos em pouco mais de dois meses do governo golpista de Michel Temer.
“É impressionante que, em pouco mais de dois meses, o governo interino e golpista já tenha promovido tantos retrocessos. Não há precedentes na história do Brasil”, afirmou a presidenta, ao lado do ministro legítimo da Educação, Aloizio Mercadante.
Para Dilma, a medida mais impactante é a PEC 241, que prevê um limite para os investimentos em Saúde e Educação pelos próximos 20 anos. Isso porque a medida vai desestruturar as políticas em curso nessas duas áreas e, desse modo, vai comprometer as futuras gerações de brasileiros.
“Um país que precisa da educação para garantir a perenidade do combate à pobreza e ao mesmo tempo a modernidade do desenvolvimento científico e tecnológico não pode fazer isso sem comprometer o futuro da atual e das novas gerações”, afirmou Dilma.
A lista da presidenta eleita é composta pelos seguintes retrocessos impostos pelo golpista Temer:
1. Acabou com o Pacto pela Alfabetização na Idade Certa;
2. Acabou com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec);
3. Acabou com o Ciência Sem Fronteira na graduação;
4. Acabou com o portal dos diplomas, cujo o objetivo é combater as fraudes;
5. Acabou com o novo sistema de avaliação da educação básica que aprimorava o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB);
6. Acabou com o novo sistema de avaliação da educação superior, que aprimorava os Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (SINAES);
7. Revogou as nomeações da presidenta Dilma para o Conselho Nacional de Educação, que tinham sido precedidas por ampla a 39 entidades educacionais. As novas nomeações foram claramente retirando as nomeações de especialistas da educação pública para dar lugar a representantes da iniciativa privada;
8. Anunciou a intenção de retirar a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem);
9. Cortou, este ano, 90 mil bolsas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies); e,
10. Ameaça alterar o modelo de partilha do pré-sal, substituindo pelo modelo de concessão e com isso reduzindo os recursos do Fundo Social (75% para educação), nosso passaporte para o futuro.
A lista representa, segundo Dilma, a concretização de um plano de privatizar a Educação universitária pública e gratuita no Brasil. “Não é uma ficção: é uma estratégia que permeia o conjunto das iniciativas do governo golpista”, disse.

Luizianne Lins se reúne com vereadores

Antonio Carlos: Excelente conversa preparatória das boas batalhas que virão pela frente. Com fé em Deus, com a força do povo e a garra da nossa militância, chegaremos lá.
Prepare seu coração! 
É só o começo. — com Vereador Ronivaldo, Jovanil Oliveira e Luizianne Lins.


terça-feira, 26 de julho de 2016

'Querem não uma pátria de tolerância, mas de um bando de carneiros'

Presidenta critica ataques a direitos e diz que projetos como Escola sem Partido servem para “treinar, não educar”. “Não vamos desistir de lutar”, diz, sobre tentativa da mídia de dar golpe como consumado
por Redação RBA
Em discurso na tarde de hoje (25) no "Ato contra o golpe, em defesa da democracia", em Aracaju, capital de Sergipe, a presidenta Dilma Rousseff voltou a criticar a intenção do governo interino de Michel Temer de reformar a Consolidação das Leis do Trabalho. “O que eles propõem aos trabalhadores? A reforma das leis trabalhistas que quer impor o negociado sobre as leis conquistadas pelos trabalhadores nos últimos 100 anos de muito luta”, disse. “Eles acham que a saída para o Brasil é reduzir direitos individuais e coletivos e, além disso, têm uma pauta superconservadora.”
Dilma atacou duramente as propostas de “Escola sem Partido”, que se espalham em forma de projetos de lei por legislativos federal, estaduais e municipais por todo o país. “Querem que a educação seja amordaçada. Não pode ter professor critico na sala de aula. Querem educação sem posição, sem visão política, sem crítica e debate. Trata-se não de educação, mas de treinamento. É o coroamento dessa visão que transforma o Brasil não numa pátria onde prevalece a tolerância, mas querem nos transformar num bando de carneiros.”
Ela voltou a mostrar confiança na reversão do impeachment no Senado e conclamou a população a se manter mobilizada. “Podem esperar sentados, porque eu não desisto dessa luta. Somos capazes de convencer, a razão e a democracia está de nosso lado. Eles não têm como se defender do crivo da história e dos contemporâneos. Vou lutar para reverter o julgamento no Senado. A mobilização a força e a firmeza são cruciais daqui até o dia da votação definitiva do mérito no Senado.”
Dilma reforçou também que o grupo que chegou ao poder é “ilegítimo e golpista”, trabalha para transformar o país sem que reste “nenhum direito em pé” e lembrou a ditadura instaurada em 1964.
“Eles têm horror de ser chamados de golpistas. Na ditadura acontecia uma coisa muito estranha: nós estávamos encarcerados. E saía nos jornais que não havia preso, que não havia tortura. Eles fazem um esforço terrível para esconder que é um impeachment sem crime”, disse, acrescentando: “Estamos num momento em que as pessoas não podem se omitir, fingindo que não viram que estamos vivendo um golpe, A melhor arma é a arma da nossa força conjunta”.
Acompanhando a presidente em Aracaju, o coordenador do Movimentos dos Trabalhadores Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, afirmou que se os setores do Parlamento levarem o golpe adiante haverá paralisações pelo país, falando em "greve geral". O dirigente disse apostar na mobilização popular como forma de reverter o impeachment. "Não aceitaremos o governo golpista de Michel Temer", disse. "Vamos visitar a senhora no final de agosto, no Palácio do Planalto."
Stédile chegou a pedir à presidenta afastada que não participa da cerimômia de abertura da Olimpíada, em 5 de agosto. Antes, pela manhã, Dilma havia anunciado em entrevista a uma emissora estrangeira que não irá.

Cunha ameaça “derrubar” Temer. Fedeu!

Por Altamiro Borges
Os tiques nervosos do Judas Michel Temer devem ter piorado nos últimos dias. Uma nota publicada neste final de semana na coluna Radar, da revista Veja, é perturbadora. "Um interlocutor de Eduardo Cunha saiu apavorado de uma conversa recente com o político. Bem ao seu estilo, em que recobre a megalomania com tonitruâncias, o ex-presidente da Câmara soltou uma ameaça retumbante: 'Ficarei conhecido por derrubar dois presidentes do Brasil'", relata o jornalista Maurício Lima. Após chefiar a "assembleia dos bandidos" que detonou a queda de Dilma, o correntista suíço agora ameaça derrubar o aliado que ajudou a tomar de assalto o Palácio do Planalto. O covil golpista está em pânico!
O motivo da "ameaça retumbante" já é conhecido. Eduardo Cunha se acha traído pelo Judas Michael Temer. Após ter liderado o "golpe dos corruptos", ele considera que simplesmente foi descartado como bagaço pelo usurpador. Na alcova, em pleno sábado à noite, ele até tentou um acordo com o interino. Prometeu renunciar ao cargo de presidente da Câmara Federal para manter seu mandato de deputado federal e evitar a prisão. Especula-se que na ocasião o achacador até fez ameaças ao seu ex-aliado. A negociata, porém, parece que desandou. O resultado da eleição para a presidência da Câmara, com a vitória do demo Rodrigo Maia, fez soar o sinal de alerta. O capacho de Eduardo Cunha na disputa, o tal de Rogério Rosso (PSD-DF), foi tratorado sem dó nem piedade pelo Palácio do Planalto.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Me inspiro na mulher brasileira anônima, que luta todo dia

A presidenta Dilma Rousseff participou, nesta segunda-feira (25), do “Ato Contra o Golpe, pela Democracia“, em Aracaju, que contou com trabalhadores rurais que seguiram em marcha até o evento, em comemoração ao Dia do Agricultor Familiar.
Em sua fala, a presidenta Dilma lembrou que o governo interino aproveita o tempo à frente da Presidência da República para atacar programas sociais e direitos da população. Citou como exemplos o Mais Médicos e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). “Vários programas que fizemos estão sendo acabados na calada da noite”, disse.
Dilma reiterou sua motivação na luta em defesa da democracia. “Eu não vou deixar de lutar. E eu me inspiro na mulher brasileira anônima, que luta todo dia, que trabalha. […] Eles podem esperar sentados porque eu não desisto dessa luta”, afirmou.
“A razão e a democracia estão do nosso lado. Eles não têm como se defender do crivo da história e de seus contemporâneos. Uma vez traidor, sempre traidor. […] A força do povo brasileiro é o mais forte argumento que temos para colocar na mesa. A mobilização e a força de vocês são cruciais”, convocou.

Se estes policiaiss tivessem um mínimo de dignidade se recusariam prender um idoso

Leonardo Boff: Se estes policiaiss tivessem um mínimo de dignidade se recusariam prender um idoso,autidade política como @esuplicy.Nada sabem de direitos

A prisão injusta de Eduardo Suplicy

Orgulho-me como cidadão, como petista e como seu amigo, da coragem, do idealismo e da dignidade de Eduardo Suplicy



Negras e indígenas tomam as ruas em São Paul

Negras e indígenas tomam as ruas em São Paulo para celebrar o dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana. #ForaTemer #VoltaDilma



PT vai continuar na mobilização para reverter a tentativa de Golpe

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Afonso Florence (BA), afirmou que o partido, como oposição ao presidente interino Michel Temer, vai continuar com a estratégia de obstrução dos trabalhos para resistirmos ao ataque que o governo golpista, de Temer, faz às conquistas dos trabalhadores".
"Vamos lutar contra o fim do regime do pré-sal, contra a PEC 241, que reduz recursos para saúde e da educação, estabelecendo um teto para o limite de gasto primário, vamos lutar contra a reforma da previdência", disse ele à Agência PT de Notícias.
De acordo com o parlamentar, "a bancada  do PT vai continuar na mobilização para reverter no Senado a tentativa de golpe liderada pelos golpistas do PMDB, do DEM, do PPS e do setor empresarial brasileiro". 247.

Serra apunhala João Doria. Bicadas no ninho!

Por Altamiro Borges
A disputa para a prefeitura paulistana neste ano será divertida. O midiático Celso Russomanno, que comanda um programa de defesa do consumidor na TV e lidera as pesquisas, pode ser cassado pelo STF por crime de peculato. Já a "ética" Marta Suplicy não sabe se contará com a ajuda de Eduardo Cunha, seu padrinho no PMDB, que pode ser preso nos próximos dias. O prefeito Fernando Haddad, que fez uma gestão inovadora na cidade, precisará gastar muita sola de sapato para conquistar votos na periferia. Mas o cenário mais risível até agora ocorre no ninho tucano, onde as bicadas são cada dia mais sangrentas. Uma notinha na Época revela que o PSDB terá fortes emoções em 2016:    
*****
Os ministros Gilberto Kassab e José Serra entraram em ação para convencer Andrea Matarazzo, pré-candidato do PSD à prefeitura de São Paulo, a desistir da disputa e se tornar vice na chapa de Marta Suplicy, do PMDB. Acreditam que a chapa conseguirá derrotar o candidato de Geraldo Alckmin, o tucano João Doria. Serra não quer ver Alckmin fortalecido para a disputa presidencial em 2018 em caso de vitória de Doria. Matarazzo rechaça a ideia por ser adversário antigo de Marta, mas políticos do PSD dizem que, no final, ele vai topar.

domingo, 24 de julho de 2016

Vereador Deodato Ramalho visita acampamento do MTST, em Fortaleza

Na manhã deste domingo, o vereador Deodato Ramalho visitou ao lado do deputado estadual Elmano de Freitas e a deputada federal Luizianne Lins o acampamento da Frente Povo Sem Medo e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) no Grande Bom Jardim.

Tocha Olímpica em SP: #ForaTemer

Manifestantes foram as ruas protestar contra os Jogos Olímpicos na passagem da tocha por Sao Paulo, na Av. Paulista.




Jandira Feghali oficializa sua candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro

Jandira Feghali oficializa sua candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro e anuncia o vice Edson Santos.


Ato Fora Temer em Fortaleza

Temer, o grande TERRORISTA do Brasil.

Temer, o grande TERRORISTA do Brasil.