sexta-feira, 19 de setembro de 2014

DataFolha: Dilma vai a 37% e Marina cai para 30%

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, abriu vantagem sobre a ex-ministra Marina Silva (PSB) no primeiro turno da eleição presidencial de outubro, com 37% das intenções de voto ante 30% da principal adversária, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira.
Dilma passou de 36% na pesquisa anterior, realizada em 8 e 9 de setembro, para os atuais 37%, enquanto Marina caiu de 33% para 30%. O candidato do PSDB, Aécio Neves, foi de 15% para 17% das intenções de voto, recuperando um pouco de terreno.
Em uma simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a vantagem da candidata do PSB caiu de 4 pontos no levantamento passado para 2 pontos atualmente. Marina apareceu com 46% das intenções de voto (tinha 47%) e Dilma está com 44% (tinha 43%).
As duas candidatas estão empatadas tecnicamente no segundo turno, uma vez que a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos.
A vantagem maior de Dilma sobre Marina pode indicar que a presidente não foi afetada pelas denúncias de ex-diretor da Petrobrás que, segundo vazamentos de depoimentos publicados na mídia, apontam para um suposto esquema de propinas a políticos e partidos da base governista.
Marina, por outro lado, pode estar sofrendo com os ataques que tem recebido tanto de Dilma como de Aécio.
Enquanto Dilma ataca Marina sobre a exploração do pré-sal e sobre a formalização da independência do Banco Central, com propagandas que a candidata do PSB classifica como falsas, Aécio tem apontado para o que chama de inconsistências da ex-senadora e procurado colar nela a imagem de uma espécie de segunda candidatura do PT.
A pesquisa Datafolha, publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, entrevistou 5.340 pessoas nos dias 17 e 18 de setembro, em 265 municípios.
Acesse e divulgue o Blog da Dilma: http://www.blogdadilma.com/

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O PT precisa voltar a ser de Esquerda

A maioria dos militantes petistas nas Redes Sociais e fora dela reclama do distanciamento da ESQUERDA: dos Dirigentes, Vereadores, Deputados Estaduais e Federais, Senadores e demais lideranças do Partido dos Trabalhadores. É preciso analisar o grito das ruas. O PT tá se tornando um partido mais a Direita? Porque? Retornar ao Socialismo e dialogar com os Movimentos Sociais, Classe Média e o povão. O PT não pode ficar anestesiado com o "Poder", precisa voltar a ser um Partido de Esquerda. Atenciosamente, Editores do Blog da Dilma http://www.blogdadilma.com

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Vídeo: Jornalista Ricardo Boechat detona Cid Gomes

Cid Gomes mentiu, por Ricardo Noblat

Por Ricardo Noblat - blog: A ISTOÉ desta semana, proibida de circular por uma juíza de Fortaleza, informa que Cid Gomes, governador do Ceará, foi citado por Paulo Roberto da Costa, ex-diretor da Petrobras, como um dos políticos envolvidos com corrupção na empresa.
Ouvido pela revista, Cid afirmou que não sabia quem era Paulo Roberto e que nunca estivera com ele.
Pois bem: Cid mentiu. Mentiu descuidadamente. Mentiu descaradamente. Mentiu escandalosamente.
Na foto abaixo, feita em dezembro de 2010, Cid e Paulo Roberto, metidos em macacões da Petrobras, confraternizam durante a cerimônia de lançamento da pedra fundamental da Refinaria Premium II, no Ceará.
A refinaria nunca saiu do papel.

sábado, 13 de setembro de 2014

Cid Gomes acusado pelo ex-diretor da Petrobrás

Cid Ferreira Gomes, governador do Ceará tá envolvido no escândalo denunciado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, a revista ISTOÉ apurou com procuradores e fontes ligadas à investigação que, além desses políticos já citados, também foram delatados por Paulo Roberto Costa o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o governador do Ceará, Cid Gomes, e os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Francisco Dornelles (PP-RJ). A coisa tá feia para os lados da Oligarquia dos Ferreira Gomes, que chama todo opositor no Ceará de "ladrão, corrupto". A campanha do seu candidato AMARELINHO é a mais cara do Estado, o dobro do candidato do PMDB, Eunício Oliveira. Acesse matéria completa da revista ISTOÉ.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Jornalista investigativo dos EUA diz que CIA está envolvida no 'assassinato' de Eduardo Campos

O jornalista Wayne Madsen se especializou em inteligência e relações internacionais, tornando-se conhecido por suas denúncias, de repercussão mundial, a respeito da espionagem empreendida pela NSA - National Security Agency.
Wayne trabalhou, após sair da Marinha dos Estados Unidos, para a RCA como consultor governamental para contratos com a NSA.
O norte-americano acredita que o avião de Eduardo Campos foi derrubado propositalmente, e que nesse acidente houve envolvimento da CIA, agência de inteligência norte-americana.
O artigo
Sua posição é apresentada no artigo "All factors point to CIA aerially assassinating Brazilian presidential candidate", no site da "Strategic Culture Foundation". Como argumentos para sua tese, o jornalista enfatiza três pontos: o modelo do avião tinha um histórico perfeito em relação à segurança de vôo; a caixa-preta do avião não registrou o vôo; e o avião foi comprado com o uso de empresas fantasma, ficando pouco claro quem era o verdadeiro proprietário da aeronave. Este último aspecto, para o jornalista, é o que chama mais a atenção, e seria uma das marcas registradas das ações da CIA - Central Intelligence Agency.
Ainda segundo o jornalista, a agência que enviou uma equipe ao Brasil para investigar o acidente seria, na verdade, especializada em acobertar ações criminosas.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Artistas e intelectuais com a Dilma

De forma similar ao ato de 2010, artistas e intelectuais se reunirão com Dilma, com a presença de Lula, no Teatro Casa Grande, no Rio, no dia 15 de setembro.
por Emir Sader - Carta Maior:
De forma similar ao ato de 2010, artistas e intelectuais se reunirão com a Dilma – desta vez também com a presença do Lula – no Teatro Casa Grande, no Rio, no dia 15 de setembro, às 19 horas. O ato contará com a participação de grande e expressivo numero de artistas e intelectuais, entre eles também cientistas, representantes de movimentos religiosos e de movimentos sociais.
Circula um abaixo assinado de apoio à Dilma, com o seguinte texto:
A PRIMAVERA DOS DIREITOS DE TODOS: GANHAR PARA AVANÇAR
"Os brasileiros decidem agora se o caminho em que o país está desde 2003 é positivo e deve ser mantido, melhorado e aprofundado, ou se devemos voltar ao Brasil de antes  - o do desemprego, da entrega, da pobreza e da humilhação.
Nós consideramos que nunca o Brasil havia vivido um processo tão profundo e prolongado de mudança e de justiça social, reconhecendo e assegurando os direitos daqueles que sempre foram abandonados. Consideramos que é essencial assegurar as transformações que ocorreram e ocorrem no país, e que devem ser consolidadas e aprofundadas. So’ assim o Brasil será de verdade um país internacionalmente soberano, menos injusto, menos desigual, mais solidario.
Abandonar esse caminho para retomar formulas econômicas que protegem os privilegiados de sempre seria um enorme retrocesso. O brasileiro já pagou um preço demasiado para beneficiar os especuladores e os gananciosos. Não se pode admitir voltar atrás e eliminar os programas sociais, tirar do Estado sua responsabilidade básica e fundamental.

Vox Populi: Dilma abre 8 pontos sobre Marina

Vox Populi/CartaCapital - Dilma tem oito pontos de vantagem no primeiro turno e empata com Marina no segundo
Pesquisa mostra petista com 36% dos votos, contra 28% de Marina e 15% de Aécio Neves (PSDB)
por Redação - CartaCapital:
A nova pesquisa Vox Populi/CartaCapital mostra uma vantagem de oito pontos percentuais da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) sobre a adversária Marina Silva (PSB) no primeiro turno e um cenário de empate técnico no segundo. Na intenção de voto estimulada, Dilma aparece com 36%. Marina tem 28% e Aécio Neves, 15%. Este foi o primeiro levantamento da série após a morte de Eduardo Campos e a escolha de Marina Silva para substituí-lo, portanto não há base de comparação. Os demais candidatos somam 2%. Brancos e nulos seriam 7%. Outros 13% não souberam indicar um candidato ou não quiseram responder.
O Vox fez duas simulações de segundo turno. Marina Silva obteria 42% dos votos, contra 41% de Dilma Rousseff. Brancos e nulos somariam 10%, enquanto 7% estariam indecisos. Entre Dilma e Aécio, a petista venceria por 44% a 36%, com 12% de brancos e nulos e 8% de indecisos.
Apesar de Marina ainda estar numericamente à frente no segundo turno, 49% do eleitorado aposta na vitória de Dilma Rousseff. Para 31%, a ambientalista será a nova presidenta. Apenas 8% ainda acreditam nas possibilidades de Aécio Neves.
O tucano possui ainda o maior índice de rejeição (45%). Dilma alcança 42% e Marina, 40%.
O levantamento, com duas mil entrevistas em 147 cidades, foi realizado entre a segunda-feira 8 e a terça 9. Mostra, portanto, que o mais recente escândalo na praça, o vazamento de trechos da delação premiada do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto da Costa, ainda não surtiu efeitos eleitorais. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o número de registro na Justiça Eleitoral é BR- 00588/2014.
Mais detalhes sobre a pesquisa na edição 817 de CartaCapital, que chega às bancas na sexta-feira 12.

"Marina deixa trabalhador com pulga atrás da orelha"

por Paulo Moreira Leite - blog:
Secretário Geral da Força Sindical explica apoio a Dilma e fala da desconfiança diante das propostas de Marina Silva.
João Carlos Gonçalves, o Juruna, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e secretário Geral da Força Sindical, ocupa uma posição particular entre as lideranças dos trabalhadores do país. Dirigente de uma entidade nascida para combater a influência do PT no movimento sindical, Juruna apoia as campanhas de Luiz Inácio da Silva desde o segundo turno de 2002. Em 2014, foi um dos organizadores do encontro de Dilma com os sindicatos, realizado no ginásio de esportes da Portuguesa, no bairro do Canindé, em São Paulo.
Juruna nasceu em 1953, em São Vicente. Trabalhou como office boy durante o dia para seguir nos estudos à noite. Depois de frequentar uma paróquia perto de casa, tinha 18 anos quando começou a participar da Juventude Operária Católica (JOC). Aos 20 anos, após prestar concurso, ingressou na Petrobras, um dos melhores locais para se trabalhar na época, passando a trabalhar na refinaria de Cubatão, a RPBC. Aos 23 anos de idade, eleito para a direção nacional da JOC, pediu demissão da Petrobras para se dedicar em tempo integral a organização de núcleos de jovens trabalhadores do país.

Dilma visita Centro Especializado em Reabilitação em SP

A presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição, visitou nesta terça-feira (9) o Centro Especializado em Reabilitação (CER) IV, em M´Boi Mirim, a 30 km do centro de São Paulo. Habilitado em dezembro do ano passado, o CER IV fornece atenção ambulatorial especializada em reabilitação, realiza o diagnóstico, tratamento, adaptação e assistência às necessidades dos pacientes, com apoio de equipe multiprofissional.
“O programa deixa claro que as pessoas com deficiência podem ter uma vida mais plena. É neste sentido que nós criamos uma série de programas que atuam na questão da Educação, Saúde, Acessibilidade e do tratamento e do acolhimento de saúde”, explicou Dilma, em conversa com jornalistas antes de participar do evento ‘Diálogos Conectados – um papo sobre direitos e Internet’, também em São Paulo.
Segundo dados do Censo 2010, do IBGE, o Brasil possui 45,6 milhões com alguma deficiência, o que representa 23,91% da população. As políticas públicas do Governo Federal são desenvolvidas para que, com apoio e oportunidades, todas as pessoas desenvolvam integralmente suas capacidades, para que possam estudar, trabalhar e realizar todo o seu potencial.
O governo Dilma está engajado em mudanças nos paradigmas da sociedade em relação às pessoas com deficiência e também na oferta de ações e instrumentos para reduzir os obstáculos que excluam ou limitem o convívio e a ascensão social dos cidadãos com deficiência. Por isso, o Governo Federal lançou, em 2011, o Viver sem Limite – Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Dilma afirma que continuará trabalhando por um Brasil inclusivo e produtivo

A presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição, reafirmou nesta terça-feira (9) que o seu compromisso é garantir que o Brasil tenha inclusão social e mais emprego com desenvolvimento. “Um Brasil moderno, produtivo e competitivo; e que seja inclusivo, ou seja, que seja feito visando e olhando cada um dos 202 milhões de brasileiros, sem faltar um”, declarou a presidenta, antes de participar do evento ‘Diálogos Conectados – um papo sobre direitos e Internet’, em São Paulo.
Dilma também lembrou que o País fez todos os investimentos necessários para continuar crescendo, como em qualificação da mão-de-obra, em infraestrutura, fortalecimento da indústria nacional e com subsídios para os setores chave. “De todos os países do G20, somos o País que fez o segundo maior superávit primário, no período. A Arábia Saudita é o primeiro. O Brasil tem hoje todas as condições para se desenvolver, e não é instável macroeconomicamente”, destacou.
Para a presidenta, já foram criadas condições para a retomada do crescimento econômico. “Você não forma 8 milhões de técnicos no País sem que isso signifique aumento de produtividade industrial. Em plena crise, ampliamos os investimentos em rodovia, ferrovia e portos”, exemplificou Dilma.
Independência Econômica

Lula participa de campanhas em Belém, Manaus e Campo Grande

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaja nesta quarta-feira (10) para Belém, onde participa de comício com o candidato ao governo do estado, Helder Barbalho e o candidato ao Senado, Paulo Rocha, às 19h, na Avenida Pedro Miranda, próximo à Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira.
Na quinta-feira (11), Lula viaja para Manaus para participar de um ato da campanha do candidato ao governo do Amazonas, Eduardo Braga, às 10h30.
Na própria quinta-feira, Lula participa de uma carreata e um mini-comício de Delcídio Amaral, em Campo Grande, às 17:00.
O ex-presidente retorna para São Bernardo do Campo na quinta-feira.
SERVIÇO:
Comício em Belém
Data: 10/09/14
Horário: 19h
Local: Avenida Pedro Miranda, próximo à Aldeia Cabana, no bairro da Pedreira – Belém - PA
-------------------------------------
Ato Político em Manaus
Data: 11/09/14
Horário: 10h30
Local: Av. General Rodrigo Otávio, 2134
Mais informações
José Chrispiniano/Gabriella Gualberto
Assessoria de Imprensa
Instituto Lula
55 11 2065-7022 / 99563-0286
www.institutolula.org
twitter.com/inst_lula
facebook.com/lula

Vídeo: Dilma participa de entrevista ao Estadão

Vídeo: Direita e Torturadores do Golpe Militar apoiam Marina Silva

Vídeo: Dilma na TV Programa 9

Vídeo: Dilma na TV Programa 8

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Ibope e Datafolha mostram recuperação de Dilma

Os dois institutos mostram que, no 1º turno, persiste o empate técnico. No 2º turno, entretanto, Dilma cresceu mais e reduziu a diferença para Marina, que segue liderando
por Redação - CartaCapital:
A presidenta e candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, deu sinais de reação nas pesquisas de intenção de voto desta semana. Ibope e Datafolha divulgaram, nesta quarta-feira 3, dois novos levantamentos que mostraram recuperação da petista tanto no primeiro turno como em uma eventual disputa contra a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, no segundo turno.
No quadro geral de primeiro turno do Ibope, Dilma recuperou três pontos percentuais e passou de 34% para 37%. Mas Marina Silva também cresceu. Ela subiu outros quatro pontos e passou de 29% para 33%. Já no cenário de primeiro turno do Instituto Datafolha, Dilma oscilou um ponto para cima e agora está com 35%.  A ex-ministra permaneceu com os mesmos 34% da semana anterior. Apesar da leve vantagem de Dilma, ambas as pesquisas apontam empate técnico entre as candidatas.
Se no primeiro turno ambas subiram e a situação de empate ténico foi mantida, no segundo turno a diferença entre as duas diminuiu. No levantamento do Ibope, Dilma recuperou três pontos e Marina cresceu um. Com isso, a diferença entre as candidatas diminuiu para sete pontos, já que Marina tem 46% das intenções de voto e Dilma tem 39%. No segundo turno previsto pelo Datafolha, Dilma também demonstrou reação. Na pesquisa anterior, Marina vencia as eleições com 50% contra 40% da petista. Mas a pesquisa de hoje colocou a ex-ministra com 48% contra 41% da presidenta. Ou seja, Dilma subiu um ponto e Marina caiu dois pontos, derrubando em 3 pontos percentuais a diferença entre ambas.
Os dois levantamentos demonstram ainda tendência de estagnação e queda para o candidato do PSDB, Aécio Neves. Segundo o Datafolha, o tucano continua com os mesmos 14% da pesquisa anterior. Já o Ibope aponta para queda de quatro pontos. De acordo com o instituto, o senador tinha 19% no levantamento anterior e agora está com 15%.
Encomendada pela Rede Globo em parceria com o jornal O Estado de S.Paulo, a pesquisa do Ibope foi realizada entre domingo 31 e terça-feira 2 com 2.506 eleitores em 175 municípios. O levantamento do Datafolha, feito a pedido do jornal Folha de S.Paulo e Rede Globo, entrevistou 10.054 pessoas de 361 municípios, entre segunda-feira, 1º/9, e esta quarta.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Marina, o novo que nasce velho

Por Renato Rabelo - Presidente Nacional do PCdoB - blog:
Por obra de uma tragédia, Marina Silva se tornou candidata a presidente da República.  Desde então, procura desempenhar o papel de uma persona que paira nas alturas, que se situaria além do bem e do mal, e das contradições sociais.
Sua candidatura se anuncia imbuída de uma missão: sanear o país do que ela denomina de “velha política” e no seu lugar instaurar uma “nova política”, o mesmo bordão recorrente na história política brasileira usado como aparência para velar o verdadeiro compromisso assumido. Diante disso, os eleitores, num primeiro instante, se colocam abertos à nova doutrina, que enfatiza apenas o lugar comum do espontâneo sentimento, assaz inflado, contra a “política”, os “partidos” e os “políticos”.
A realidade por trás da “nova política”
Indagada sobre com que apoios e recursos humanos governaria, Marina responde que a doutrina da “nova política” ordena que se busque na sociedade a sustentação política necessária. Instada a esclarecer melhor como ela constituiria uma maioria no Congresso Nacional e com quais personalidades comporia o seu ministério, também responde de forma vaga: com as pessoas “boas” do PT, PSDB e do PMDB. Ela se apresenta como uma divindade que teria a elevada sapiência de escolher os eleitos que fazem o bem. Para confundir ela separa Lula de Dilma. No entanto, Lula é Dilma. Marina é que mudou de lado.

Leonardo Boff declara apoio a Dilma

Vídeo: Dilma no Debate SBT