Minimuseu Firmeza realiza o "Baobá apresenta" em homenagem a Entrigas

Em homenagem a Estrigas, que completaria 96 anos de idade no dia 19 de setembro, o Minimuseu Firmeza realizará encontro de artistas, pesquisadores e estudantes de artes plásticas. Intitulado de “O Baobá apresenta”, resgatando com isso uma ação que Estrigas organizava na década de 1970, onde a cada encontro eram convidados grandes nomes das artes plásticas cearenses que fazia parte da sua geração para rodas de conversa, repasse de técnicas e compartilhamento de saberes. O evento aberto será permeado pelo “estado de espírito poético” da casa-museu, na qual durante a vida inteira Estrigas abriu as portas para ensinar, de forma livre e informal, suas técnicas artísticas e teve disposição viva em compartilhar seu patrimônio, material e imaterial, e seus conhecimentos a muitos artistas, intelectuais, educadores, estudantes e tantos outros que o visitou. Os estudantes, artistas e demais interessados em participar do encontro poderão levar seus materiais para pintar, suas obras para expor e / ou vender, e seus saberes para compartilhar. O evento contará com apresentação musical de André Magalhães, pintura com os artistas Vando Figueiredo, Fernando França e Cláudio César e roda de conversa com o pesquisador Gilmar de Carvalho e o artista plástico Carlos Macedo.
O artista plástico, escritor e crítico de arte Nilo de Brito Firmeza, o Estrigas, se despediu desta vida há quase um ano. No intervalo de tempo entre a partida de Nice, em 2013, e a sua partida, em 2014, Estrigas pintou vinte aquarelas para sua exposição de despedida, no aniversário de 95 anos, e conclui um livro de memórias, intitulado Hoje e o Tempo e O Encontro com as Lembranças. Foi artista até os últimos dias, manifestando sua criatividade e sensibilidade na transcendência desta vida. Menos de duas semanas depois da abertura da exposição ele partiu.
Estrigas deixou um imenso legado para a história das artes plásticas no Ceará. Ao longo de sua trajetória de mais de 50 anos, participou ativamente do movimento artístico local e nacional, tendo suas obras alcançado espaço em grandes acervos.  Estrigas retratou o mundo das artes plásticas cearense por meio pinturas e estudos sobre o tema, traduzidos em rica bibliografia. Fundou em 1969, ao lado da esposa Nice, o Minimuseu Firmeza, localizado no sítio onde morava, no Mondubim. O acervo da casa-museu conta a história das artes no Ceará através de uma série de obras e documentos. São mais de 500 peças, entre pinturas, reproduções e esculturas, e um acervo de cerca de 2.000 livros, catálogos, recortes de jornais, incluindo publicações raras e atuais sobre a história e estética das artes plásticas, boa parte produzidos pelo próprio Estrigas. O casal de artistas preservou o acervo com todo carinho e muito talento, como são os grandes artistas. O Minimuseu Firmeza dá continuidade ao legado do casal na preservação deste patrimônio, continuando com sua política de democratização de acesso ao acervo e ao espaço.
SERVIÇO:
 “O Baobá Apresenta” – Edição em homenagem a Estrigas e as artes plásticas no Ceará
Data: 19 de setembro
Horário: 8h às 12h
PROGRAMAÇÃO
– Piquenique
– Roda de conversa com Gilmar de Carvalho e Carlos Macedo
- Música com André Magalhães
- Pintura ao ar livre com Vando Figueiredo, Fernando França e Cláudio César
– Exposição e venda de obras artísticas
Local: Minimuseu Firmeza (Via Férrea, 259 – Mondubim) - aberto gratuitamente à visitação de quarta a sábado, das 8h às 17h.
Gratuito
Parceria: Rede Cuca |Patrocínio: Coelce | Apoio: Secult | Realização: Minimuseu Firmeza
“ESTE PROJETO É APOIADO PELA SECRETARIA ESTADUAL DA CULTURA LEI Nº 13.811, DE 16 DE AGOSTO DE 2006”

Comentários