Dilma discute combate ao trabalho escravo com o ator Wagner Moura

Durante sua visita à Colômbia, nesta sexta-feira (9), a presidenta Dilma Rousseff se encontrou com o ator brasileiro Wagner Moura para falar sobre a campanha “50 for Freedom” (50 pela Liberdade), da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que busca erradicar o trabalho escravo no mundo todo.
Segundo Moura, que é embaixador da OIT, a ação espera que, até 2018, 50 líderes no mundo ratifiquem o novo protocolo da OIT sobre condenação ao trabalho escravo por meio de decisão dos Congressos. No encontro, a presidenta se comprometeu em fazer a solicitação chegar ao Legislativo e a lutar contra qualquer retrocesso nessa área.
“Eu gostaria de pedir à presidenta o empenho do Executivo para que essa solicitação chegue ao Congresso o mais rápido possível, e que o Brasil seja o segundo país a assinar esse protocolo. O Níger já assinou”, disse o ator.
Moura também elogiou a atuação da presidenta no combate ao trabalho escravo. “A Dilma é uma presidenta que tem uma militância com a questão dos direitos humanos, luta pela dignidade das pessoas”.
No encontro, Moura entregou à presidenta um livro de fotos chamado Retrato Escravo no Brasil, de João Roberto Ripper e Sérgio Carvalho. A publicação foi elaborada pela OIT e é composta por fotos que mostram o ciclo da escravidão contemporânea no Brasil.

Comentários

Eu votava no PT , com tanto roubo me cansei,
Acho que o fim do PT chegou ne pessoal.
Todos os meus amigos que apoiavam o PT estao dizendo a mesma coisa,
Triste.