PINGUIM destruiu as bibliotecas e laboratórios de informática de Fortaleza

O assunto já foi objeto de denúncias na Câmara Municipal. É comentado nas rodas de conversa de educadores do município. Mas até agora teve pouca, ou nenhuma, atenção das entidades de defesa da educação ou mesmo da imprensa.
Falo dos quase 22 meses de não funcionamento de 228 bibliotecas e 240 laboratórios de informática que fazem parte da rede municipal de ensino de Fortaleza. 22 meses. Quase dois anos. Um crime.
Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo é beneficiada em diversos sentidos. Ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. Por meio da leitura, a criança desenvolve a criatividade, a imaginação e adquire cultura, conhecimentos e valores. Evidentemente as bibliotecas são instrumentos imprescindíveis para isso.
Da mesma forma, é inegável a importância de laboratórios de informática nas escolas públicas. É nelas que estudam as crianças pobres de nosso país e têm nesses equipamentos muitas vezes a única oportunidade no manuseio de instrumentos absolutamente fundamentais no mundo de hoje.
Foi por conta disso que a gestão da prefeita Luizianne Lins aumentou de 52 para 240 o número de laboratórios de informática e de 160 para 228 o número de bibliotecas. Mas, na contramão desses avanços, tanto bibliotecas quanto laboratórios foram fechados logo início da gestão Roberto Cláudio. Centenas de professores selecionados e treinados para esses dois projetos de suporte pedagógico foram deles retirados sem substituição posterior. Hoje é a poeira que toma conta da maior parte desses ambientes.
Um crime, repito, não apenas pelo desperdício de dinheiro público ou pelo risco dos equipamentos tornarem-se obsoletos. Mas também pelo tempo perdido pelas mais de 200 mil crianças que ficaram privadas do uso desses instrumentos pedagógicos. Tempo que não volta para trás.
De nossa parte, vamos continuar denunciado essa situação até vê-la resolvida. Por meio de representação, vamos provocar o Ministério Público Federal para que cobre do Município a reabertura imediata das bibliotecas e laboratórios.

Comentários