Contra Cunha, jovens promovem ações em 16 estados brasileiros

Mobilização tem o intuito de chamar a atenção da juventude e estimular sua participação nos atos organizados pelos movimentos que integram a Frente Brasil Popular, que vão às ruas contra o presidente da Câmara no próximo dia 13.
Por Simone Freire, De São Paulo (SP) - Brasil de Fato.
Como uma forma de denunciar as “ações conservadoras” do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara dos Deputados, o Levante Popular da Juventude realizou, nesta quarta-feira (4), ações em 16 estados do país.
Diversas faixas com os dizeres "Fora Cunha" foram hasteadas em locais turísticos para chamar a atenção da população em estados como Ceará, Mato Grosso, Paraíba, Amazonas, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Bahia, Rio de Janeiro, entre outros. Segundo Thiago Ferreira, integrante do movimento, a ação busca "alertar a sociedade que nós temos um inimigo e que ele é o deputado Eduardo Cunha".
Agenda conservadora
No Congresso, o parlamentar tem protagonizado 'manobras' para viabilizar votações de textos considerados retrógrados por diversos movimentos sociais. Entre eles, o projeto de lei que regulamenta a terceirização, o que permite o financiamento empresarial de campanhas e a redução da maioridade penal.
O parlamentar é autor, ainda, do projeto de lei que ironiza a luta LGBTT ao propor a criminalização do que Cunha define como ‘heterofobia’ e do projeto de lei que institui o ‘Dia do Orgulho Hétero’.
As mobilizações contra o deputado também ganharam o apoio das mulheres. Contra seu Projeto de Lei 5069, que dificulta a realização de abortos por vítimas de estupro - complicando, por exemplo, o acesso à pílula do dia seguinte -, diversos movimentos de mulheres realizam um ato no centro de São Paulo, na sexta-feira passada (30). No dia anterior, cerca de cinco mil mulheres também lotaram as ruas da Cinelândia, no Rio de Janeiro, contra o parlamentar.
"Nossa ação de hoje visou fazer este alerta contra Cunha. A gente entende que, muito mais do que reclamar, a gente tem que ir para a rua enfrentar o projeto conservador que ele representa", disse Rodrigo Suñe, integrante do Levante.
Frente Brasil Popular
Suñe também avalia que as ações desta quarta tiveram um saldo positivo, pois mostraram o papel protagonista da juventude ao se colocar de forma efetiva contra os projetos conservadores no Congresso.
Além disso, diz ele, a mobilização foi uma forma de fortalecer "o caldo de mobilizações que serão realizadas no próximo dia 13", quando diversos movimentos que integram a Frente Brasil Popular irão às ruas contra o presidente da Câmara, em Brasília (DF) e em várias cidades do país.

Comentários