Marcelo Uchoa deixa equipe do Governo do Ceará

Marcelo Uchoa: Aprendi muito neste meu ciclo na Secretaria de Políticas sobre Drogas. Três coisas, em especial, foram muito importantes e ficarão comigo pra sempre: 
1) desmistifiquei o pudor que tinha em relação ao assunto proibição vs. descriminalização do uso. Aprendi que, por trás dessa conversa, há toda uma estratégia de aterrorização social movida por interesses de mídia, de laboratórios, indústrias farmacêuticas, comunidades terapêuticas de fachada, sem falar em comércios ilícitos, como narcotráfico, milícias em geral, tráfico de armas, etc, etc;
2) apesar de compreender que a política do proibicionismo é um equívoco reducionista, fui testemunha de que o uso problemático, convertido em dependência química, é um evento que realmente necessita de máxima atenção da sociedade, e que, apesar das divergências ideológicas havidas no campo operacional da atenção, há muita gente competente e de bom coração tentando ajudar a quem precisa, seja na rede psicossocial pública ou na malha social privada. Chega a ser sobre-humano o que essas pessoas são capazes de fazer solidariamente, tanto em CAPS, como em "sopões", "abrigos", "casas de recuperação", terapias comunitárias, grupos de autoajuda, paróquias e igrejas da vida; 3) ainda assim, me convenci de que a chamada política de "guerra às drogas" (enfocar todo enfrentamento do tema, a partir da visão puramente policialesca) é um erro. Contudo, é a ideia mais aceita e cobrada pela sociedade, para fins de abordagem do tema. Essa hipótese é totalmente contraditória, se pararmos pra pensar que vivemos numa sociedade de "drogados": tomamos café pra acordar, ritalina pra aguentar o dia, uma dosezinha de álcool pra aliviar a tensão, no final da tarde, e, pra dormir tranquilo, alprazolam ou rivotril. Ainda assim, temos certeza de que não nos drogamos, e enquanto gastamos tubos de dinheiro pra prender o garoto negro e pobre, que fuma crack na praça, ou condenar quem já tá preso, por portar 80g de maconha, filhos de classe média e alta se deleitam noite e dia, dia e noite, em raves, sob o efeito de drogas sintéticas de altíssimo poder alucinógeno, e gente graúda transporta meia tonelada de cocaína, em helicóptero, sem dar em nada. 

Em resumo, aprendi que tem muita coisa errada nesse meio de campo, e que precisa entrar nos eixos, o que só acontecerá se toparmos, poder público e sociedade, mudar radicalmente nossas concepções tradicionais e compreensões históricas sobre o tema. Os assuntos são muitos e complexos e, evidentemente, que não há como esgota-los aqui. Mas não há a menor dúvida de que continuarei tentando dar minha contribuição à reflexão, suscitando a polêmica como tenho feito ao longo de toda vida, de forma aberta e sem preconceitos de qualquer espécie.
Agradeço a vcs pelo apoio de sempre, e, efetivamente, por terem acreditado no meu potencial. Procurei dar o meu melhor. Seguimos juntos.
Ceará247 - Secretário-especial adjunto de Política Sobre Drogas do Estado, o advogado Marcelo Uchoa entregou o cargo no Governo nesta quinta-feira (9). Em nota divulgada para a imprensa, ele agradeceu " ao governador Camilo Santana (PT) pela confiança depositada, bem como aos movimentos sociais e aos envolvidos na temática da política sobre drogas em geral, os quais, durante todo este ciclo na Secretaria, acreditaram e apoiaram nossos esforços na superação dos desafios que tivemos que enfrentar".
Confira a nota na íntegra:
"Com profunda tristeza, comunico que estou me desligando da Secretaria Especial Adjunta de Políticas sobre Drogas do Estado do Ceará. As razões já foram antecipadas em carta própria endereçada ao Senhor Governador do Estado.
Agradeço ao Governador Camilo Santana a confiança depositada, bem como aos movimentos sociais e aos envolvidos na temática da política sobre drogas em geral, os quais, durante todo este ciclo na Secretaria, acreditaram e apoiaram nossos esforços na superação dos desafios que tivemos que enfrentar.
Agradeço, também, aos colegas de labuta na pasta, amigas e amigos que conquistei e espero guardar para sempre, desejando-lhes sucesso nos projetos doravante."
(Com informações do Blog do Eliomar)

Comentários