Reflexões do Golpe

Luiz Edgard Cartaxo de Arruda Junior, Memorialista, Diretor de Comunicação do Sindicato dos Servidores Públicos do Ceará e Fátima de Deus, Professora, Ativista. 
Agora é a vez da ministra Rosa Weber explicar porque ela chama Golpe de Impeachment, o que eles chamam de “pacto” na conversa do Sergio Machado, Jucá, Renan e Sarney. Pacto é o novo nome que se dá ao golpe no Supremo, Congresso, Imprensa, Policia Federal, Ministério Publico... “todo mundo” junto e misturado. 
E estão deixando o povo de fora neste: “todo mundo” aí. 
É Golpe, e o Golpe esta dando mais ou menos certo. Prova são gravações sendo divulgadas e agora pacto é Golpe. Estão aplicando a tese do choque e pavor, em 12 dias destroem 13 anos de vitórias no desenvolvimento do povo brasileiro. Estão acabando com casa, comida, remédio, salário, aposentadoria, educação e cultura. Reduzindo direitos conquistados pelos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. Neste ritmo onde vamos parar? De volta a senzala? 
Por outro lado, será que as Forças Armadas vão deixar entregar a Amazônia, o Pré-sal como fizeram com a Vale e o Nióbio?
A outra palavra para o Golpe é: “Acordo” - “vamos fazer um acordo todos contra ela”, “vamos tirar ela, afastar, pode ser renuncia, licença...”. Apelaram até para Dilma tirar licença...  É muita demência. Estão ensandecidos e ficam dementes primais no apelo para tudo, como se Dilma fosse dá licença para eles pintarem e bordarem no País. Logo ela, a faxineira!

Então esse governo provisório/interino/ilegal, em menos de duas semanas, e só no ensaio, quer a destruição da CLT, dos Direitos Humanos e todas as conquistas sociais dos últimos 13 anos.  É demais. Os golpistas querem acabar tudo. E a reação da gente no Brasil é lutar, resistindo ao Golpe para ganhar a luta só nas ruas, em marcha denunciando a farsa do Golpe.
Neste governo imposto, ilegítimo, imoral, receber o Alexandre Frota é atestado de caos. Se o ministro fosse Darcy Ribeiro, esse tal Alexandre Frota sairia do Ministério algemado, direto pra cadeia, por estupro. A que nível eles chegam. Acometidos do complexo de vira-lata, que esta se transformando em síndrome do viralatismo. Entrega total.
Querem novamente nos transformar em Colônia, desfalcando os BRICS com o Brasil. É uma jogada pesada e baixa. Querem os 41 trilhões de dólares avaliados da segunda maior jazida de petróleo da terra. E mais querem pegar o dinheiro que os governos Lula e Dilma acumularam em fundos internacionais. Uma fortuna em dinheiro vivo, que na certa Dona Lindu ensinou Lula a economizar debaixo do colchão. Uma reserva viva de 387 bilhões de dólares, três vezes maior que a reserva norte-americana só perdendo para os chineses. Eles querem de fato recolonizar a América Latina. 
Os daqui são uníssonos numa coisa, todos querem tirar Dilma de qualquer jeito, de toda forma e maneira. Ela sai por bem ou por mal. Os golpistas não contavam com o povo na rua, que só vai parar quando o tenebroso temerário Temer (o teretete) deixar de ser usurpador da Democracia. 
O tigre de papel que foi as pedaladas junto ao Plano Safra (marmotas do Golpe) se desfaz numa fileira de cartas marcadas, mafiosas, através das gravações que Sergio Machado apresentou ao Brasil, sobre o Golpe tramado entre a Mídia, o Supremo, o Congresso, o Judiciário, o Ministério Pública e a Policia Federal, que são os pilares do Golpe junto com a CIA.
O sistema neoliberal já morto na Europa, revivido aqui. Vão fazer o Brasil estagnar suscitando uma perversidade colonizadora. Querem nos levar de volta para o FMI e não deixar acontecer os BRICS, a guerra é essa. Esta dando errado porque agora é que o dólar esta subindo, ao contrario do que preconizavam. 
O caos econômico que começamos a superar retornando com força fazendo enorme estrago. 
E vão deixar o bode na sala. 
Temos de estar preparados para tudo. Eles estão tentando acabar com o Banco do Brasil, a Petrobras, a Caixa..., aniquilar o estado democrático, pleno de direito em desenvolvimento e entrega-lo ao capital internacional para a absorção junto com o patrimônio e a soberania do estado brasileiro. 
Não vamos deixar isso acontecer. 
E a saída é nas RUAS pela ESQUERDA.

Comentários