Com participação de filha de Chico Mendes, comissão discute violência contra mulheres nos campos e florestas

Audiência pública vai discutir a situação de violência de gênero no campo e na floresta nesta terça-feira (05/07). Requerimento é de autoria da deputada federal Luizianne Lins (PT/CE), relatora da Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher (CMCVM). Ângela Mendes, filha do líder seringueiro Chico Mendes, participa do debate.
A situação de violência de gênero no campo e na floresta é tema de audiência pública realizada nesta terça-feira (05/07), na Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher (CMCVM). O requerimento, de autoria da deputada federal Luizianne Lins (PT/CE), relatora da comissão, pretende discutir a realidade das mulheres que vivem e produzem nos campos e nas florestas. Ângela Mendes, filha do líder seringueiro Chico Mendes, participa do debate.
A violência contra mulheres no campo e na floresta manifesta-se no âmbito doméstico e, mais intensamente, no movimento de permanência ou acesso à terra. Possui, portanto, raízes nas questões agrárias e no direito à terra, ao cultivo, à produção, à preservação das florestas. “Queremos discutir políticas públicas, bem como diretrizes de ações de enfrentamento a essa violência que tem forte relação com o problema fundiário vivido no Brasil”, explicou Luizianne.
A realização da atividade foi motivada pelo assassinato, em 2015, de Dora Salvador, uma liderança e trabalhadora rural da Amazônia que denunciava a venda ilegal de terras. Durante os trabalhos, os casos das lideranças rurais Margarida Alves e Irmã Dorothy, mortas em 1983 e 2005, respectivamente, também serão lembrados. Recentemente, a pescadora e militante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Nilce de Souza Magalhães, conhecida por Nicinha, foi encontrada morta, no lago da barragem da Usina Hidrelétrica Jirau, em Porto Velho, Rondônia, após cinco meses desaparecida. Nicinha lutava em defesa da vida, do rio e da floresta.
Participam da audiência Sônia Coelho, representante da Marcha das Margaridas, Socorro Prado, do Movimento de Mulheres da Amazônia e Carliene dos Santos Oliveira, representante da Confederação Nacional de Trabalhadores da Agricultura (Contag). Representantes do governo também estarão presentes à mesa de discussão.
A audiência será realizada às 14h30, na Ala Senador Alexandre Costa, no Plenário 9, do Senado. A atividade será transmitida pelo link http://www.senado.gov.br/noticias/tv/.
Assessoria de Comunicação da deputada federal Luizianne Lins (PT-CE).

Comentários