O PMDB do Golpe sofreu violenta derrota em toda a Paraíba

Por: Belarmino Mariano
Mesmo o PMDB, tendo arrancado o poder central do PT e outros aliados, pela força das manobras, do golpe baixo por dentro do parlamento, vimos que continuou como um dos partidos com mais prefeitos eleitos em todo o país, ao lado dos seus aliados também golpistas do PSDB e PSD.
Mas, quando se trata de Paraíba e da maioria das grandes capitais brasileiras ou cidades com mais de 200 mil eleitores, o PMDB perdeu prestígio e espaços de poder. Ainda não temos todos os elementos de análise, mais podemos dizer que, um dos fatores, esta diretamente atrelado as práticas de golpe, com grande desconfiança dos eleitores paraibanos e brasileiros. Sem falarmos no alarmante número de votos brancos, nulos e abstenções, demonstrativo de completo descrédito de milhões de brasileiros, em especial das grandes capitais.
Imagens da derrota do PMDB paraibano estão estampadas em quase todos os blogs, jornais e noticiários de rádios paraibanas. Mas queremos fazer um resgate de dados das duas ultimas eleições para prefeitos. 2012 e 2016, que nos permitem uma melhor análise comparativa. Nesses 08 anos podemos observar que o PMDB foi o partido que mais perdeu espaço entre as prefeituras da Paraíba.
Entre os anos  2012 e 2016, tivemos registrados que o PMDB possuía 56 prefeituras e caiu para 32 prefeitos. Uma perda de 26 cidades. Isso representou 44,64% de perdas, tendo ficado em terceiro lugar, perdendo para o PSB, PSDB e PSD. 
Agora no ano de 2016, o PMDB sofreu suas piores derrotas, registradas nas maiores cidades do Estado, como Campina Grande, Guarabira, Patos e Souza. Nesse desenho atual, o PMDB paraibano só conseguiu eleger prefeitos em cidades pequenas, ficando com apenas 32 municípios sob o seu comando. As únicas cidades polo, representativas regionais sob o comando do PMDB são: Pombal e Itaporanga. O Pior é que as grandes derrotas, deixaram o PMDB sem chão, pois as cidades mais representativas, enquanto polos regionais, passaram a ser comandadas pelo PSDB, PSD e PSB. 

Mesmo o PSB, tendo perdido nas maiores cidades paraibanas, ainda conseguiu eleger o maior número de prefeitos do Estado. Em toda as regiões. O PSB tinha apenas 11 prefeitos em 2008, passou para 35 prefeitos em 2012 e agora em 2016 elegeu prefeitos de 53 municípios, se tornando o partido com o maior número de cidades sob seu comando e assumindo a antiga posição do PMDB, com destaque para alguns polos regionais ou cidades como Mamanguape, Sapé e Sousa.
Em numero de eleitores o PSB saiu com uma pequena desvantagem, pois mesmo tendo ampliado sua base territorial, com prefeitos em todas as meso e microrregiões da Paraíba, perdeu nas maiores cidades do Estado, entre elas: João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos e Cajazeiras. Vale salientar que dessa a única cidade que estava sob o comando do PSB era Cajazeiras.
O PSDB foi o segundo partido que mais elegeu ou reelegeu prefeitos em 2016. Conseguiu a marca de 36 cidades, quando em 2012 governava apenas 25 municípios. As vantagens do PSDB estão no tamanho das cidades, pois reelegeu os prefeitos de Campina Grande e Guarabira e conquistou a prefeitura de Patos.
Outro registro que podemos fazer é o crescimento do PSD, que fez alianças com o PSDB e PMDB, conseguindo reeleger o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) na capital paraibana. O PSD tem hoje 26 prefeituras para comandar e é o quarto partido com mais prefeitos.
Quando afirmamos que o PMDB foi o mais derrotado é no sentido de posições estratégicas em todo o Estado, pois o partido saiu de primeiro lugar em 2012, com 56 prefeituras, para terceiro com 32 prefeituras e em 2016, sob o seu comando, tendo perdido o controle de importantes cidades paraibanas. 
Os casos mais emblemáticos das derrotas se encontram em Campina Grande, onde Romero Rodrigues (PSDB), obteve 138.996 votos e  conseguiu vencer Veneziano Vital do Rego que obteve 53.837, por uma diferença  de 85.078 votos. Ou seja, a diferença foi maior que os votos obtidos pelo candidato do PMDB.
Em Patos, Nabor Wanderley (PMDB foi derrotado para Dinaldo Filho (PSDB); Em Sousa André Gadelha (PMDB) foi derrotado para Fábio Tyrone (PSB) e em Guarabira Fátima Paulino (PMDB) foi derrota por Zenóbio Toscano (PSDB).
Os Prefeitos eleitos pelo PMDB em 2016 são todos de cidades muito pequenas, com exceção de Pombal e Itaporanga. Os dez maiores colégios eleitorais da Paraíba são: João Pessoa (PSD), Campina Grande (PSDB), Santa Rita (PSDB), Bayeux (PTN), Patos (PSDB), Sousa (PSB), Cajazeiras (PP), Cabedelo (PRP), Sapé (PSB) e Guarabira (PSDB). Nenhum deles esta sob o comando do PMDB que amarga a sua maior derrota em eleições municipais recentes. Veja a Lista dos prefeitos eleitos pelo PMDB por municípios:
1.Água Branca – Tom (PMDB)
2.Alagoainha – Jeová José (PMDB)
3.Belém – Renata (PMDB)
4.Cacimba de Areia – Rogério Campos (PMDB)
5.Caldas Brandão – Nelma Rolim (PMDB)
6.Catingueira – Dr. Edir (PMDB)
7.Emas – Segundo Madruga (PMDB)
8.Fagundes – Magna Danas (PMDB)
9.Gurinhém – Cláudio Madruga (PMDB)
10. Itaporanga – Divaldo Dantas (PMDB)
11. Jacaraú – Elias Costa (PMDB)
12. Mãe D’Água – Cirino (PMDB)
13. Malta – Nael Rosa (PMDB)
14. Marcação – Lili (PMDB)
15. Mato Grosso – Doca (PMDB)
16. Monte Horebe – Marcos Eron (PMDB)
17. Natuba – Janete Santos (PMDB)
18. Olho D’Água – Genoilton (PMDB)
19. Passagem – Magno de Bá (PMDB)
20. Pombal – Dr. Verissinho (PMDB)
21. Prata – Júnior de Nôta (PMDB)
22. Quixaba – Cláudia (PMDB)
23. Santa Luzia – Zezé (PMDB)
24. São José de Princesa – Maria Assunção (PMDB)
25. São José do Bonfim – Rosalba Mota (PMDB)
26. São José dos Ramos – Eduardo Caxias (PMDB)
27. São Miguel de Taipu – Clodoaldo (PMDB)
28. Tacima – Erivan Bezerra (PMDB)
29. Taperoá – Jurandi Pileque (PMDB)
30. Tavares – Dr. Ailton (PMDB)
31. Teixeira – Nego de Guri (PMDB)
32. Vista Serrana – Sérgio de Levi (PMDB)

Comentários