MST a luta é pra valer

Um fato que parece ter escapado da percepção da mídia livre é que no momento da abordagem truculenta da polícia, na sede da Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema/SP, encontravam-se cidadãos de mais de 30 países fazendo cursos, além de artistas de todo o Brasil que paralelamente debatiam arte e cultura.
Se algum desses estrangeiros tivesse sido ferido, morto ou preso, imagina o tamanho do estrago causado pela sanha golpista em criminalizar os nossos movimentos.
Em atenção especial aos 4 ou 5 cidadãos americanos, que estavam lá também e como todos sabem os Estados Unidos sempre mostraram cuidados expressivos para defender americanos, onde eles estiverem.
Um incidente internacional de proporções históricas por pouco não se configurou, somente pelo fato dos golpistas estarem fazendo de tudo, digo mais uma vez, para criminalizar os movimentos sociais.
MST A LUTA É PRA VALER




Comentários