Como ajudar seu filho a se autoconhecer e a se respeitar

O autoconhecimento é fundamental para uma vida mais feliz, para que consigamos passar pelas dificuldades, de forma mais segura e para que sejamos seres humanos mais solidários e mais produtivos. “Uma pessoa consciente de si, capaz e disposta a aprender continuamente e madura financeiramente está mais preparada para fazer escolhas sustentáveis para sua vida e também para entrar e se desenvolver no mercado de trabalho”, diz o psicoterapeuta e educador Prof. Leo Fraiman. Conhecer a si mesmo pode não ser uma tarefa tão fácil, afinal, muitas pessoas chegam até mesmo à idade adulta sem se conhecer. Mas, existem formas de desenvolver habilidades e estratégias para trilhar o caminho do autoconhecimento, desde a primeira infância.
Fraiman, especialista em comportamento e em educação, está lançando, em parceria com a FTD Educação (editora e distribuidora da proposta pedagógica), a nova coleção Empreendedorismo e projeto de vida, voltada para o desenvolvimento do autoconhecimento e de escolhas de vida, desde o Ensino Infantil até o Ensino Médio. Veja as dicas do para que que você ajude o seu filho a se autoconhecer e a entender seus sentimentos desde cedo:
1. Para saber lidar com os sentimentos: converse com seu filho sobre o que ele sente e dê exemplos do que você sente também em diversas situações. Mostre que, embora não seja fácil expressar nossos sentimentos, é por meio deles que nos relacionamos com as pessoas. Um exercício interessante para fazer com seu filho é perguntar para ele qual seria a melhor forma de lidar com os sentimentos: raiva, medo, culpa, dor, desconforto, culpa, solidão e frustração. Você pode também pedir que ele associe os sentimentos com caixas de cores diferentes e escreva uma palavra para cada uma delas. Pergunte também: o que você diria para um amigo seu que está triste? Essas são maneiras de ajudar seu filho a entender os sentimentos e como lidar com eles.

2. Para desenvolver o otimismo e positividade: mostre para seus filhos que uma das formas mais saudáveis de aumentar nossa felicidade e nosso sucesso nas mais diferentes situações da vida é ter animação para as atividades do dia-a-dia. É importante apontar para ele que podemos usar nosso cérebro de forma sadia e positiva, que momentos difíceis ou tristes são normais e também necessários e que, quando alimentamos um diálogo interno negativo sempre, tendemos a errar mais, a sofrer mais e a nos desentendermos mais com os outros, por exemplo. Algumas sugestões para colocar em prática com seus filhos, que incentivam a construção de um diálogo interno positivo.
Diga a si mesmo frases positivas – ao invés de dizer “Não tem jeito”, prefira dizer: “Darei o meu melhor, espero que eu consiga”. Mostre a seu filho ou filha que é possível falar dentro de sua própria cabeça frases coisas como: “Sou uma pessoa bacana”, “Vou me sair bem”, “Eu gosto de mim”, “Tenho valor”. Fazer este tipo de afirmação para a si mesmo é um gesto de inteligência emocional poderoso.
Lembre-se de situações em que se saiu bem – quando fazemos isso, nossa autoestima melhora e nosso cérebro nos direciona para acertamos mais.
Fique em pé dois minutos mantendo uma posição de poder – posicionar-se com os braços na cintura, como um super-herói, ou apenas com a coluna reta e queixo erguido, nos traz uma maior sensação de autoconfiança. Ensine seu filho ou filha a pensar nesse momento que é capaz, que tem força, que pode melhorar a cada dia.
Comemore cada passo em direção ao sucesso – Se você costuma adiar suas tarefas, mas num dia específico conseguiu fazer algo logo que chegou em casa, fique feliz, pois quando fazemos isso, nosso cérebro tende a querer repetir a sensação boa que tivemos. Quando situações parecidas ocorrerem aos seus filhos, elogie, valorize e mostre que percebeu o valor de cada pequena conquista.
Sobre a nova coleção Empreendedorismo e projeto de vida (OPEE e FTD Educação):
Criada pelo psicoterapeuta Leo Fraiman, a Metodologia OPEE (Orientação Profissional, Empregabilidade e Empreendedorismo) é editada e distribuída FTD Educação. A proposta pedagógica tem como objetivo contribuir para o autoconhecimento de crianças e jovens e orientá-los na escolha de seus projetos de vida. Com coleções de livros, oficinas de empregabilidade, oficinais para pais, vídeos e portal com testes e jogos, contempla todos os níveis de ensino, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. Uma solução que contribui para o debate sobre aprendizagem e ciclos de vida, além da gestão e qualidade social da Educação. Por PLETZ.com

Comentários