Temer quer acabar com a internet ilimitada

Por Paulo Henrique Amorim, no blog Conversa Afiada:
Nem todos lamentaram a péssima notícia de que o governo Temer planeja colocar um fim, ainda em 2017, à internet fixa ilimitada no Brasil.
A Globo, por exemplo, comemora!
Afinal, tudo o que os filhos do Roberto Marinho querem é que as pessoas passem menos tempo no Netflix.
Ou no YouTube.
Assistir a vídeos na internet é uma das atividades que mais consomem dados.
Logo, havendo um limite, os internautas terão de controlar o tempo de uso desses serviços.
E ficarão mais tempo com a TV ligada!
Abaixo, o C Af reproduz afiado artigo de Fernando Brito, no Tijolaço:
*****
Adeus, internet ilimitada. Mais um presente para as teles
Está na entrevista de Gilberto Kassab, ministro de Temer para as Telecomunicações: a banda larga ilimitada fixa que você tem em casa vai morrer até o segundo semestre do ano. A partir de um certo limite de uso, a conexão será cortada.
É o que ele diz em entrevista a Fernando Rodrigues, no Poder360, sem esclarecer datas ou os limites que serão fixados para o que era ilimitado e nem sequer o que será cobrado pelo uso que exceder a estes limites.
Caso sejam seguidos os parâmetros da internet via celular, é certo que serão proibitivos para a maior parte das pessoas e que haverá muita briga judicial sobre como aplicar as novas regras sobre os contratos existentes, onde não há limites para o uso.
É claro que, como na telefonia celular, quem comprar pacotes maiores será beneficiado, enquanto o usuário individual de menores posses terá de pagar os preços não só escorchantes como imprevisíveis das telefônicas.
A falta de regulamentação tornou o setor tão louco que eu – e muita gente – tem duas linhas (alguns, três) para poder pagar um pouco menos.
A banda larga no Brasil é tão cara que uma parcela enorme de brasileiros ( de 44% no Sudeste a 68% na região Norte) não a tem por uma questão de preço.
O Governo Temer capricha mesmo na arte de se tornar impopular.
A campanha #NaoAOLimiteDeInternet está no topo das listas do Twitter.
E os que bateram panela contra o Governo que não cedeu à pressão das teles não dão um pio.
*****
Em tempo: nesta sexta-feira, 13, a Anatel garantiu não ter interesse em reabrir o debate sobre o limite de internet na banda larga fixa.

Comentários