Dilma: o golpe matou a CLT e feriu de morte direitos dos trabalhadores

Presidenta deposta pelo golpe, Dilma Rousseff repudia aprovação da Lei da Terceirização; ela afirma que projeto retira direitos históricos conquistados pelos trabalhadores desde a época de Getúlio Vargas; "Só esse golpe parlamentar que aprovou meu impeachment sem crime de responsabilidade poderia viabilizar uma legislação neoliberal concebida na época de FHC"; Dilma expõe ainda o artifício usado por Michel Temer para vender a nova lei como algo benéfico para os trabalhadores; "Com a desculpa de proteger 11 milhões de trabalhadores, hoje terceirizados, vivendo com trabalho precário e salários baixos, terceirizam toda a população trabalhadora do nosso País. É mais um golpe"
247 - A presidente deposta pelo golpe, Dilma Rousseff, manifestou, em seu site, repúdio à aprovação da Lei da Terceirização. Dilma afirma que a nova lei retirar direitos históricos conquistados pelos trabalhadores brasileiros desde a época de Getúlio Vargas. "Só esse golpe parlamentar que aprovou meu impeachment sem crime de responsabilidade poderia viabilizar uma legislação neoliberal concebida na época de FHC", diz.
Dilma expõe ainda o artifício usado por Michel Temer para vender a nova lei como algo benéfico para os trabalhadores. "Com a desculpa de proteger 11 milhões de trabalhadores, hoje terceirizados, vivendo com trabalho precário e salários baixos, terceirizam toda a população trabalhadora do nosso País. É mais um golpe".

Comentários