Dilma Rousseff vem a Lisboa falar sobre a "democracia sob ataque"

A ex-Presidente brasileira vai dar uma conferência no Teatro da Trindade no dia 15 de Março, sete meses depois da sua destituição.
A ex-Presidente brasileira Dilma Rousseff vai estar em Lisboa a 15 de Março para uma conferência sobre “Neoliberalismo, desigualdade, democracia sob ataque”.
Dilma Rousseff foi destituída em Agosto de 2016 pelo Congresso brasileiro, acusada de crime de responsabilidade devido à “maquilhagem” das contas públicas. Desde essa altura, o então vice-Presidente Michel Temer assumiu oficialmente os comandos do país, naquilo que Dilma Rousseff chamou de “assalto à democracia”.
A ex-Presidente brasileira vai falar no dia 15 de março, pelas 18h30, no Teatro da Trindade, num evento com entrada livre sujeita à lotação da sala. De acordo com a organização, os bilhetes podem ser levantados na bilheteira do Teatro da Trindade a partir de 14 de Março, das 14h às 20h, e no dia 15, a partir das 14h.
A conferência “Neoliberalismo, desigualdade, democracia sob ataque” abre o Ciclo de Conferências do Teatro da Trindade, a convite da Fundação Inatel, da Fundação José Saramago, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e da Casa do Brasil de Lisboa.
Em Fevereiro, a ex-Presidente brasileira Dilma Rousseff admitiu vir a candidatar-se a um lugar de senadora ou deputada. "Eu não serei candidata a Presidente da República, mas actividade política nunca vou deixar de fazer", declarou.
A conferência acontece poucas semanas depois de Dilma Rousseff e Lula da Silva terem sido acusados, num relatório enviado pela Polícia Federal (PF) brasileira ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à Procuradoria-Geral da República (PGR), de tentarem obstruir as investigações da Operação Lava-Jato através da nomeação de Lula para o cargo de ministro da Casa Civil, em 2016.
Na altura, os advogados de Lula da Silva responderam imediatamente que a acusação contra o seu cliente no relatório da Polícia Federal é “desprovida de qualquer fundamento jurídico”. Fonte: Público.

Comentários