A análise da Fundação Perseu Abramo da mídia no Brasil

A análise da Fundação Perseu Abramo da mídia no Brasil:
CAPA – Manchete principal: “Relator de reforma prevê fim de imposto sindical no país”
EDITORIAL – “A reforma e o mínimo” afirma que há evidências de que o governo federal não tratou os dados sobre a reforma da Previdência com toda a clareza. A afirmação se embasa em reportagem publicada pela Folha, nesta segunda, sobre o cálculo do gasto com a previdência que foi apresentado pelo governo se baseando só em aumentos reais do salário mínimo, o que não é algo sobre o qual se tem certeza. O jornal chega a relativizar dizendo que o governo deveria ter feito cálculos com outros cenários hipotéticos, mas conclui que havendo a aprovação da reforma, dificilmente a política de aumento do salário mínimo seria mantida, o que penalizaria o estrato mais desfavorecido dos segurados.
EDITORIAL – “Belo atraso” alega que a usina de Belo Monte que o ufanismo petista gostava de anunciar como a terceira maior hidrelétrica do mundo, continua a gerar mais celeuma do que energia. A Justiça decidiu preliminarmente que a usina não deve continuar funcionando enquanto todas as exigências de licenciamento ambiental forem cumpridas. O texto defende a decisão.
COLUNA PAINEL – REFORMA TRABALHISTA: A proposta de reforma altera mais de 100 artigos da CLT e cria dois novos modelos de contratação: o de trabalho intermitente, por jornada ou horas de serviço e o teletrabalho, o chamado “home office”. O fim do imposto sindical está no texto. O projeto vai a plenário no dia 19 e cria garantias contra a terceirização. O texto prevê que o empregador e o trabalhador possam negociar a jornada de trabalho chegando a até 12 horas por dia e 48 horas semanais.
COLUNA PAINEL – LULA: Em reunião com petistas na sexta Lula afirmou que a Lava /jato trouxe pelo menos um ganho, com o caixa 2 dos tucanos na mira, “pelo menos agora as pessoas podem tratar o PT como antes”. A informação da Coluna vem assim, sem fonte, sem confirmação.
“É preciso apurar vazamentos para evitar anulações, diz Cármen Lúcia” – A afirmação foi feita em Washington quando a presidente do STF participava de um evento. Ela ainda falou que há espaço para uma cláusula de barreira na reforma política e afirmou que o impeachment seguiu à risca a Constituição, fala que o jornal usa como argumento para contrariar o posicionamento que Dilma Rousseff tem exposto.
“Moro reconhece dificuldade de investigar vazamentos e diz que 'é como caçar fantasmas'” – Além de explicar o posicionamento de Sérgio Moro e retomar casos recentes de vazamento e suas repercussões, a reportagem traz a entrevista completa que a BBC Brasil fez com Moro.
“Marcelo Odebrecht relata pagamento de R$ 13 mi em espécie para Lula” – Odebrecht reafirmou que o apelido “amigo” que aparecia nas planilhas da Odebrecht é o ex-presidente Lula. Segundo Odebrecht, os R$ 13 mi a que ele se refere teriam sido pagos entre 2012 e 2013. O Instituto Lula se posicionou dizendo que Lula nunca pediu valores indevidos à Odebrecht.
“João Doria 'é ótimo candidato a tudo', afirma Alckmin”
“'Lula, você não é salvador de nada', diz Doria no Rio Grande do Sul”
“Planalto usa dados de agência para monitorar política em redes sociais” - Uma agência publicitária de São Paulo, a Isobar Brasil (antiga Agência Click), é responsável por esse serviço de "big data" (processamento de grande volume de dados) desde 2015. A empresa monitora a internet em busca de focos de manifestações, identificando quem são os influenciadores nas redes e as principais demandas políticas. As informações são enviadas a órgãos públicos, inclusive agentes de segurança. O monitoramento em redes sociais para "vigilância" de órgãos públicos foi proibido pelos termos de uso do Facebook após a consultoria Geofeedia, nos EUA, ter sido acusada de colaborar com a polícia na supervisão do movimento Black Lives Matter (contra violência policial), em outubro de 2016. Procurada, a Secom afirmou apenas que a Isobar presta serviços de "comunicação digital, o que inclui o monitoramento de redes". A empresa não dá entrevistas.
“Procuradoria processa Bolsonaro sob acusação de discriminar quilombolas”
“Cresce o risco de El Niño voltar a ser vilão da inflação”
“Reforma para militares será parecida com a de civis, diz ministro”
“Previdência deve ter mesma transição para todos e pedágio reduzido a 30%”
“Temer admite reduzir meta de inflação a partir de 2019”
“Medida do governo deve aumentar capital estrangeiro em aéreas” - A nova MP, que pode ser assinada por Temer nesta terça-feira (11), deve prever a venda de até 100%. A abertura é defendida pelo setor aéreo, mas encontra oposição até entre parlamentares da base, que falam no risco de perda de soberania.
“Após alta real de 154% em duas décadas, mínimo vive impasse” - Com ou sem reforma da Previdência, a continuidade da política de valorização do mínimo é duvidosa a partir de 2020.
“Um de cada três paulistanos afirma comer menos carne após ação da PF” – O dado foi constatado por pesquisa do Datafolha.
“Moody's eleva nota de crédito da Petrobras, com perspectiva positiva”
“Enem 2017 terá aumento da taxa de inscrição em 20%; valor será de R$ 82”

Comentários