Prisão de Lula anuncia prisão de todas lideranças operárias

Está marcado para o dia 3 de maio o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz golpista Sérgio Moro. A situação servirá aos golpistas como termômetro para avaliar o grau de adesão popular à luta contra o Golpe de Estado: se for baixo, Sérgio Moro pode determinar lá mesmo a prisão do ex-presidente Lula. Sem provas que incriminem, com base somente em delações premiadas. Não podemos deixar que se repita com Lula a mesma arbitrariedade com que Moro condenou outros dirigentes do PT, como Zé Dirceu e Delúbio Soares.
É de extrema importância que a esquerda e todo o movimento operário se oponham ao avanço do Golpe de Estado, que coloca em risco toda a liberdade individual e organização política da classe trabalhadora. Opor-se à prisão de Lula é tarefa fundamental de toda a militância de esquerda. É preciso deixar de lado a visão moralista e abraçar a perspectiva objetiva do cenário político: se a direita prender Lula sem nenhuma prova, ela irá destruir por completo toda a organização operária.
O companheiro Rui Costa Pimenta é alvo dos golpistas por declarações em favor da proteção de Lula, no dia 3 de maio. Querem calar Rui Costa Pimenta. Querem calar o movimento operário. Não podemos permitir a arbitrariedade da direita contra líderes populares. Lula é, aceitemos ou não, o maior líder popular do Brasil. A prisão de Lula é o primeiro passo para a prisão dos dirigentes de esquerda (como Rui Pimenta) e para a destruição dos partidos e direitos da classe trabalhadora.
É preciso agir contra o inimigo antes que esse chegue até nós. Agora é Lula, amanhã são os dirigentes do PCdoB, do Psol, do PCO, do PSTU, do PCB, e de todas as demais organizações. Achar que a monstruosidade do Judiciário irá acabar depois da prisão de Lula é desconsiderar a natureza fascista do Golpe de Estado. Lula será apenas o primeiro. Não devemos esperar que o golpe comece a nos atacar para que comecemos a nos mover. Devemos já, por meio da força contra a prisão de Lula, garantir nossa própria segurança contra o avanço fascista. Todos em Curitiba em 3 de maio contra o golpe, contra o fascista Moro, contra o avanço da direita contra a classe trabalhadora! Fonte: Causa Operária.

Comentários