Prisão de Lula: delação da Odebrecht é uma luz vermelha, é preciso ocupar Curitiba

As famigeradas delações premiadas, métodos dignos de ditaduras militares e costume da Operação Lava Jato, vêm perseguindo o seu real objetivo: criminalizar o PT e prender Lula. São verdadeiras bancas comerciais que comprar depoimentos, com a moeda do abatimento de pena(e sabe-se lá  que mais), em troca de denúncias que lhe interessem, no caso, qualquer coisa que incrimine o PT.
O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, divulgou uma lista de citados por essas delações típicas de Estado de exceção quanto aos prováveis casos de corrupção vinculados com a empreiteira Odebrecht. Nessa lista, o grande alvo dos golpistas imperialistas foi o PT que teve 20 nomes citados, dentre eles nome de governador, quatro senadores e ex-ministros de Lula e Dilma.
Está mais do que evidente de que essas delações compradas têm como objetivo desmoralizar o PT para a opinião pública. Afinal, outros caciques de partidos aliados com os imperialistas, DEM e PSDB, já tiveram nomes citados em escândalos de corrupção sem alvoroço nenhum da grande mídia.
A burguesia não caça a corrupção, ela em si é a própria corrupção e eliminar a si próprio é caso de loucura ou suicídio, o que ela faz é usar seus fantoches no judiciário brasileiro para defender os interesses das grandes corporações imperialistas.
Divulgar essa lista nas vésperas do depoimento de Lula em Curitiba para Sérgio Moro, no próximo 3 de maio, configura uma grande manipulação da imprensa que tem como finalidade única possibilitar um clima favorável para a prisão de Lula. As entidades de classe, partidos de esquerda, organizações sindicais e movimentos populares não podem em nenhum momento duvidar desse projeto do judiciário brasileiro em conluio com a burguesia imperialista: prisão de Lula para a continuidade mais austera do golpe que o País vive.
Por essas razões no dia 3 de maio a esquerda em seu conjunto deve estar em unidade e em manifestação da cidade de Curitiba para evitar a prisão de Lula.
Todas as organizações da esquerda, de defesa dos interesses dos explorados, luta contra o golpe precisam também se colocar de prontidão e qualquer tentativa de prender o presidente Lula, deve ser respondida com uma ampla mobilização nas ruas contra a operação golpista.
Esse encarceramento representa uma liberdade para os órgãos de repressão perseguir e prender toda a esquerda, como já está sinalizando com a ameaça de prisão do companheiro Rui Costa Pimenta, presidente do PCO.
Não á prisão de Lula! Não à prisão dom companheiro Rui! Todos em Curitiba no dia 3 de maio!
Fonte: Causa Operária.

Comentários