Dallagnol pode pegar cinco anos de cana

Gilmar cospe no abuso do autoritário
O projeto que o Requião aprovou por unanimidade no Senado prevê para manifestações abusivas de autoridade como a do Dallagnol que desencavou velharia contra o Dirceu para influir em votação no Supremo:
Art 27. Requisitar instauração ou instaurar procedimento investigatório de infração penal ou administrativa em desfavor de alguém pela simples manifestação artística, de pensamento, de convicção política ou filosófica, bem como de crença, culto ou religião, na ausência de qualquer indício da prática de algum crime:
Pena- detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.
Art. 30. Dar início ou proceder à persecução penal, civil ou administrativa, sem justa causa fundamentada:
Pena- reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, e multa.
NAVALHA:
A propósito do crime do PowerPoint, o ministro Gilmar Mendes, que quer soltar para absolver os Golpistas deu-lhe o tratamento que ele merece.
Saiu na Fel-lha:
O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse nesta terça (2) que a nova denúncia contra José Dirceu não tem "absolutamente nenhuma" influência sobre o julgamento do habeas corpus do petista, que deve ocorrer nesta tarde.
"Se eles [procuradores] imaginam que vão constranger o Supremo, o Supremo deixava de ser o Supremo", afirmou Gilmar Mendes.
Pela manhã, a força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná apresentou nova denúncia contra Dirceu.
Em entrevista a jornalistas, o procurador Deltan Dallagnol afirmou que a denúncia já estava sendo "elaborada e amadurecida", mas sua apresentação foi precipitada em razão da análise do habeas corpus pelo STF.
(...)
Conversa Afiada.

Comentários